Quando você nada você é tudo

Conheça a História

Quando você nada você é tudo

Conheça a História

Objetivo alcançado

O objetivo de 2015 foi mais do que alcançado. Ana Marcela carimbou seu passaporte para os Jogos Olímpicos do Rio em 2016, conquistou 11 pódios internacionais consecutivos e ainda trouxe a única medalha de ouro para o Brasil no Mundial de Kazan, na prova dos 25km.

Em dezembro, em noite de gala no Rio de Janeiro, todas os seus feitos foram reconhecidas pelo o Comitê Olímpico Brasileiro – COB – que a declarou A MELHOR ATLETA DO ANO DE 2015.

2015

Objetivo alcançado

O objetivo de 2015 foi mais do que alcançado. Ana Marcela carimbou seu passaporte para os Jogos Olímpicos do Rio em 2016, conquistou 11 pódios internacionais consecutivos e ainda trouxe a única medalha de ouro para o Brasil no Mundial de Kazan, na prova dos 25km.

Em dezembro, em noite de gala no Rio de Janeiro, todas os seus feitos foram reconhecidas pelo o Comitê Olímpico Brasileiro – COB – que a declarou A MELHOR ATLETA DO ANO DE 2015.

2014

Medalhas e recorde

Em 2014, decidiu correr atrás de uma nova meta — conseguir medalhas em todas as oito etapas do circuito da Copa do Mundo, e, assim, realizar um feito inédito, pois nenhum campeão havia chegado ao título tendo conquistado medalhas em todas as etapas. Objetivo alcançado e mais um título no currículo: foi escolhida pela Federação Internacional de Natação (FINA) como a melhor nadadora de maratonas aquáticas do mundo em 2014. No mesmo ano, também entrou para história ao bater o recorde dos 36 km da Travessia Capri-Napoli e garantiu o octacampeonato brasileiro.

2013

Prata e Bronze

Já no último Mundial, em Barcelona 2013, foi prata na prova dos 10km e bronze na de 5km.

2012

Bicampeã mundial

Em 2012, sagrou-se bicampeã mundial.

2011

Ouro em 25km

No Mundial de Xangai 2011, chegou ao ouro da prova de 25km.

2010

Campeã do Mundo

Em 2010, foi campeã da Copa do Mundo, eleita pela Fina, pela primeira vez, a melhor nadadora do mundo e também ganhou o Prêmio Brasil Olímpico, do COB.

2008

Jogos de Pequim

Com apenas 16 anos, nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, na estreia da modalidade em Olimpíadas, conseguiu o quinto lugar na prova dos 10km.

2006

NA SELEÇÃO AOS 12 ANOS

Por iniciativa de sua mãe, Ana Marcela aprendeu a nadar na creche ainda aos dois anos de idade. Promissora deste muito jovem, Ana Marcela Cunha foi convocada para Seleção Brasileira de Piscina, aos 12 anos. Entretanto, em 2006, com 14 anos, já estava nas águas abertas.

História

Por iniciativa de sua mãe, Ana Marcela aprendeu a nadar na creche ainda aos dois anos de idade. Promissora deste muito jovem, Ana Marcela Cunha foi convocada para Seleção Brasileira de Piscina, aos 12 anos. Entretanto, em 2006, com 14 anos, já estava nas águas abertas.

Com apenas 16 anos, nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, na estreia da modalidade em Olimpíadas, conseguiu o quinto lugar na prova dos 10km. Em 2010, foi campeã da Copa do Mundo, eleita pela Fina, pela primeira vez, a melhor nadadora do mundo e também ganhou o Prêmio Brasil Olímpico, do COB.

No Mundial de Xangai 2011, chegou ao ouro da prova de 25km. Em 2012, sagrou-se bicampeã mundial. Já no último Mundial, em Barcelona 2013, foi prata na prova dos 10km e bronze na de 5km.

Em 2014, decidiu correr atrás de uma nova meta — conseguir medalhas em todas as oito etapas do circuito da Copa do Mundo, e, assim, realizar um feito inédito, pois nenhum campeão havia chegado ao título tendo conquistado medalhas em todas as etapas. Objetivo alcançado e mais um título no currículo: foi escolhida pela Federação Internacional de Natação (FINA) como a melhor nadadora de maratonas aquáticas do mundo em 2014.

No mesmo ano, também entrou para história ao bater o recorde dos 36 km da Travessia Capri-Napoli e garantiu o octacampeonato brasileiro.

O objetivo de 2015 foi mais do que alcançado. Ana Marcela carimbou seu passaporte para os Jogos Olímpicos do Rio em 2016, conquistou 11 pódios internacionais consecutivos e ainda trouxe a única medalha de ouro para o Brasil no Mundial de Kazan, na prova dos 25km.

Em dezembro, em noite de gala no Rio de Janeiro, todas os seus feitos foram reconhecidas pelo o Comitê Olímpico Brasileiro – COB – que a declarou A MELHOR ATLETA DO ANO DE 2015.

Patrocinadores